quarta-feira, 21 de outubro de 2009



Ao crepúsculo
torno-me vampiro
Caçador de gritos
Sanguinário maldito

Pálido
Camuflado
Sinto cheiro de medo
Morto Vivo transpirando desejo

Com a pele corada, entorpeceu-me
Envolveu-me
Apaixonei-me

Como se tua vida fosse minha;
viverei eternamente
Desejando-te
Amando-te
Como um vampiro a procura de sangue

Nenhum comentário:

Postar um comentário