sábado, 28 de novembro de 2009


Como num piscar de olhos,
meu olhar em ti , fixei
Congelei meus passos
Minha fala desfaleceu
Quando descobri quem tu eras
Já era tarde demais

Envolveu-me completamente
Tão facilmente
Corpo ardente que acende
Meus desejos reprimidos
Parece que já éramos ligados;
por uma outra vida ou
simplesmente almas gêmeas

Tão diferentes
Tão parecidos
Os opostos não se atraem,
eles se acham depois de tempos em desencontro
Teu olhar, teu cheiro
ah! que cheiro

Poderia te observar por horas sem piscar
Ficaria dias e noites acordada vigiando teu sono
Queria guardá-lo para mantê-lo sempre comigo
Agora que nossas vidas finalmente se encontraram,
quero tê-lo a cada crepúsculo;
Cada lua cheia; cada eclipse

Te quero nessa e em quantas outras vidas tiver
Apartir do primeiro olhar renasci
Alma gêmea minha , que intriga
Me inspira
Anima meu dia
Mata minha sede de amor.

segunda-feira, 23 de novembro de 2009




Surgiu derrepente

Como um vulto na noite
Senti medo,
mas o medo só me fez o querer mais

Olhar penetrante
Insinuante
Acho que quer me devorar,
então que devore
Não consigo controlar a vontade
de te beijar, te abraçar

Abraço frio no calor, abraço que me aquece da dor
nas noites frias a procura de amor

Sinto tua respiração enquanto durmo
e enquanto durmo sonho contigo
És meu amigo, inimigo do meu coração
por ser tão envolvente como uma canção

Quero tê-lo como sombra
,
que me ronda
Minha vida agora é sua
como se a eternidade fosse nossa
Quero teu amor

Ao amanhecer quero tê-lo ao meu lado
Ao entardecer não suporto a saudade
Ao anoitecer já somos um só

Corações completos
Vidas unidas
Almas predestinadas a todo o sempre
Nem a morte nus separa